Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Em síntese, no que respeita à questão Miró, o que há que registar é que o que distingue o PS do PSD é que perfilham o mesmo modelo e paradigma relativamente à administração da ‘’coisa pública’’.

 

Para o PS, bem representado por Teixeira dos Santos e Gabriela Canavilhas, a questão Miró era assunto da jurisdição soberana da Administração do BPN nacionalizado. Nunca foram chamados a pronunciar-se sobre a colecção Miró.

 

Para o PSD, bem representado por Passos Coelho, Cavaco Silva e Barreto Xavier, a questão Miró é da jurisdição da Administração de PARVALOREM/GALILEI, uma vez que o BPN já foi vendido.

 

A distinção reside no que distingue a Administração do BPN nacionalizado da Administração de PARVALOREM/GALILEI. E no facto de Barreto Xavier ter incomensuravelmente mais poder com Secretário de Estado do que Gabriela Canavilhas como Ministra. Mas isso diz restritamente respeito à partilha interna de poderes e autonomias no interior do PS e no interior do PSD.

 

E digam agora que o BPN foi alguma vez nacionalizado. O que foi nacionalizado foram os défices.

 

Esta é a síntese da nossa publicação de amanhã.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




MCN

foto do autor


Escreva-nos

oficinadalingua@gmail.com

Pesquisar

  Pesquisar no Blog







.


.